Para um bom anoitecer, um poema de Lara de Lemos… ! LEGADO Para Laury Maciel Recuso-me a herança deste poço vazio deste lodo legado em negligências. Engulo a seco e calo. Aposto em cada poema — único engenho ainda não vencido. Proponho rubros jogos olhos atentos para o imaginário. Ases de puro ouro — naipes […]

Leia mais →

Bom anoitecer com Lara de Lemos e vamos esparramar Poesia! DA INVESTIGAÇÃO Às perguntas repetidas, hipóteses formuladas, o acusado deve sempre responder com clareza. Ao inquisidor cabe agir com firmeza. Pode inclinar-se à paciência desde que o investigado saiba que está à mercê de traçados, peias, celas, onde aguardará sentença. Caso insista o acusado em […]

Leia mais →

ARANHA Teço teias me construo dia a dia em puro enfado. Quero o azul e me surpreendo em meu próprio emaranhado. Teço teia indefinida, leve, vária, indivisível e vou deixando na trama resíduos de breve vida. LEMOS, Lara de. “Poema”. In: Amálgama; prefácios de Gilberto Mendonça Teles e Guilhermino Cesar. Porto Alegre: Globo & Instituto […]

Leia mais →