NADA tudo é grana o que liberta e encana tudo é grana do que consome e vende drogas tudo é grana do alimento assaltado ao mercado abonado tudo é grana da cruz da mala à testa sou poeta minha bala é de tinta imagens, de fogo e coração que arde Lib(v)erdades! Carmen Silvia Presotto – […]

Leia mais →

Há o que há… Os dias são tecidos de eus há momentos vazios há momentos habitados Os dias são fragmentos vividos há tempo em que estou há tempo em que me observam Os dias e o tempo são instantes do invisível há vento que me embalam há ventos que me desertam Os ventos são o […]

Leia mais →