Há o que há… Os dias são tecidos de eus há momentos vazios há momentos habitados Os dias são fragmentos vividos há tempo em que estou há tempo em que me observam Os dias e o tempo são instantes do invisível há vento que me embalam há ventos que me desertam Os ventos são o […]

Leia mais →